Sunday, March 05, 2006

O formato conta?!




Em resposta (algo tardia, é certo!) à Maria Luísa Lencastre, que gosta pouco do tradicional formato de dossiê do portefólio, falemos um pouco sobre essa questão: a do formato/suporte em que o portefólio é apresentado.
É claro para todos que o mais importante num portefólio é o seu conteúdo, o que diz sobre a pessoa que está lá dentro! Agora, não é menos verdade que “os olhos também comem” e o modo como nos apresentamos perante os outros, sobretudo em contextos de avaliação, não só é importante como pode fazer toda a diferença. E se o fizermos com um toque pessoal de originalidade e inovação, tanto melhor.
Portanto, penso que a melhor solução para a questão é simplesmente dar total liberdade ao aluno para apresentar o portefólio no formato que preferir. Só assim podem surgir apresentações que nos surpreendam.
Sempre que damos alguma orientação quanto à forma do portefólio ou apresentamos exemplos, a esmagadora maioria dos alunos irá cair na tentação de apresentar algo semelhante ao que mostrámos.

Todas as possibilidades são válidas. Para além dos dossiês, podem surgir os diários ou jornais, os posters e cartazes, as apresentações em PowerPoint ou “Flash”, as páginas web (Webfólios!), os filmes, os documentários ou as encenações teatrais, até as caixas de sapatos (no caso dos miúdos!). O limite é mesmo a imaginação!

2 comments:

Cássio de Fernando Silva said...

Bem, acessem o meu "webfólio"!
www.professoringenuo.blogspot.com

Adilton Fogaça said...

O formato do portifólio permitirá ao docente mais uma forma de avaliar o aluno, pois transmitirá caracteristicas de criatividade e personalidade.